• 12 C
    Curitiba
Campanha contra o tabagismo tem apoio da Sociedade Paranaense de Cardiologia

SPC

 Departamento de Estudos Multiprofissionais da Sociedade Paranaense de Cardiologia participou de ação gratuita promovida em Curitiba

O tabagismo é a principal causa de morte evitável em todo o mundo, segundo a OMS. Estima-se que cerca de cinco milhões de pessoas em todo o mundo morram pelo uso do tabaco todos os anos.  Dados do Inca (Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva), o tabagismo ainda é responsável por cerca de 13% do total de mortes que ocorrem no Brasil.

Para ajudar na conscientização sobre a importância da prevenção ao início do hábito de fumar, o Departamento de Estudos Multiprofissionais da Sociedade Paranaense de Cardiologia participou de uma campanha gratuita que aconteceu no dia 26 de agosto, no Centro Juventude Audi União, localizado no bairro Uberaba, em Curitiba. A ação foi promovida pelas Secretarias Estadual e  Municipal da Saúde em alusão ao Dia Nacional do Controle do Tabagismo, lembrado em 29 de agosto.

“O hábito de fumar causa até 90% de todos os cânceres de pulmão. Mas, os produtos de tabaco que não produzem fumaça também são responsáveis pelo desenvolvimento de câncer de cabeça, pescoço, esôfago e pâncreas, assim como muitas patologias buco-dentais. Entretanto o tabagismo não causa somente o câncer e doenças pulmonares, mas também as doenças cardiovasculares, que são a principal causa de morte no país e responsáveis por uma elevada frequência de internações, licenças médicas e aposentadorias precoces”, revelou a Dra. Vivian Rezende, enfermeira e diretora científica do Departamento de Estudos Multiprofissionais da Sociedade Paranaense de Cardiologia. A ação ainda contou com alunos da UniCesumar, sob a orientação do professor Gustavo Aquino.

Foram oferecidos para a população testes de glicemia e aferição de pressão arterial, teste do tabagismo, dicas de saúde e alimentação saudável, avaliações corporal, de saúde bucal e fragilidade do idoso, exame de espirometria (promovida pela Sociedade Paranaense de Pneumologia) e ações recreativas infantis.

Devido a ações educativas e de conscientização sobre o tabagismo, tratamentos gratuitos para largar o cigarro e políticas públicas de combate ao vício, como proibição de fumo em diversos lugares e política de preços, já foi observado uma queda no número de fumantes no Brasil. Segundo dados do Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) do Ministério da Saúde, o percentual de fumantes caiu de 15,7% para 10,1% entre 2006 e 2017.

Assine nosso Newsletter

E receba mensalmente novidades e atualizações sobre a SPC.